Ajax-loader

'angolai szerző' címkével ellátott könyvek a rukkolán

 


José Eduardo Agualusa - The ​Book of Chameleons
Félix ​Ventura trades in an unusual commodity; he is a dealer in memories, clandestinely selling new pasts to people whose futures are secure and who lack only a good lineage to complete their lives. In this completely original murder mystery, where people are not who they seem and the briefest of connections leads to the forging of entirely new histories, a bookish albino, a beautiful woman, a mysterious foreigner, and a witty talking lizard come together to discover the truth of their lives. Set in Angola, Agualusa's tale darts from tormented past to dream-filled present with a lightness that belies the savage history of a country in which many have something to forget -- and to hide. A brilliant American debut by one of the most lauded writers in the Portuguese-speaking world, this is a beautifully written and always surprising tale of race, truth, and the transformative power of creativity.

Ana Paula Tavares - Gonçalo M. Tavares - Hélia Correia - João Tordo - Jorge Reis-Sá - José Eduardo Agualusa - Miguel Esteves Cardoso - Rui Zink - Susana Caldeira Cabaço - Contos ​de Vampiros
Por ​favor não me leia o pescoço. Lembra-se do filme? Agora tem um livro: nove terríveis contos de vampiros, originais e assinados por autores portugueses contemporâneos, diretamente para os seus maiores receios de leitor! A partir do momento que iniciar a leitura, a responsabilidade é inteiramente sua. Coordenada por Pedro Sena-Lino, a coletânea que satisfaz os desejos mais obscuros de qualquer leitor!

Pepetela - Yaka
A ​saga do dia-a-dia de um país transformando-se em nação. «A saga do dia-a-dia de um país atrasado se transformando em nação, de angolanos pretos e brancos começando a construir aquela formosa e doce terra de Angola, ciosa de suas línguas nacionais, disposta a todos os sacrifícios para chegar ao futuro conservando suas múltiplas vozes e guarda em si a água viva dos afluentes.» António Callado

Pepetela - O ​Terrorista de Berkeley, Califórnia
E ​ele gostava de ficar sentado algum tempo, encostado a um tronco, olhando a enorme baía em toda a sua extensão e pensando na vida. Por vezes conversava com um esquilo mais atrevido que vinha lhe pedir comida, entrevistava bandos de codornizes, cada vez mais raras, é preciso que se diga, ou até descobria alguma esquiva corça. E entendia naquela paz, com o barulho dos carros e das cidades muito lá ao longe, o contraste profundo da sua terra representado pela visão de abertura e progressista da ponte Golden Gate ao fundo e a visão da terrífica prisão de Alcatraz no rochedo isolado do meio da baía, de onde só uma vez tinham escapado dois ou três presos, tão monstruosamente concebida fora. A Golden Gate e Alcatraz tinham sido realizados pelo mesmo povo, o seu. [...] A ideia nasceu aí, num desses momentos em que havia algumas nuvens cinzentas e tristonhas, quando de repente o Sol irrompeu pelo meio delas, azulou o mar e enverdeceu as colinas. Alcatraz brilhou subitamente no meio do azul e parecia ameaça. Com o sol, a ideia, o raio, o trovão. Sim, ia arranjar um correspondente na Internet a quem contar os seus pensamentos mais íntimos. Mas tudo fechado a sete chaves de olhos indiscretos e persecutórios.

Pepetela - O ​Planalto e a Estepe
Do ​encontro entre um estudante angolano e uma jovem mongol, nos anos 60, em Moscovo, nasce um amor proibido. Baseada em factos verídicos, ficcionados pelo autor, esta história põe em evidência a vacuidade de discursos ideológicos e palavras de ordem, que se revelam sem relação com a prática. Política internacional, guerra, solidariedade e amor, numa rota que liga um ponto perdido de África a outro da Ásia, passando pela Europa e até por Cuba. Uma viagem no tempo e no espaço, o de uma geração cansada de guerra num mundo cada vez mais pequeno. Maravilhoso e comovente, este é um romance sobre o triunfo do amor, contra todas as vontades e todas as fronteiras.

Pepetela - O ​Cão e os Caluandas
O ​Cão e os Caluandas lança um olhar inteligente sobre a realidade do pós-independência de Angola, e retomam algumas obsessões mais frequentes da literatura angolana: a busca das raízes de uma identidade nacional, a dualidade tradição/modernidade e o lugar da violência na sociedade contemporânea.

Pepetela - Jaime ​Bunda, Agente Secreto
"A ​moça se despediu da amiga e avançou para a avenida. Ainda conservava nos lábios o sorriso da despedida, quando parou bruscamente, assustada com o automóvel preto. O carro também estacou de súbito. O condutor viu o sorriso desaparecer dos lábios dela. Mediu num relance o tamanho dos seios pontudos, querendo furar o vestido muito curto. Esperou gentilmente que se refizesse do susto e continuasse a travessia. Ela hesitou, mas depois agradeceu com um vago sorriso para os vidros escuros e correu à frente do carro, mostrando o corpo meio de menina meio de mulher, moldado pelo vestido justo. Uma gazela, uma cabra de rabo de leque, pensou o motorista, sentindo compulsivos apetites de caçador. Arrancou com o carro e seguiu até ao fundo da Ilha."

Kollekciók